Carinhoso, a novela feita para Regina Duarte

Carinhoso foi uma novela exibida pela Rede Globo, entre 2 de julho de 1973 e 18 de janeiro de 1974, em 173 capítulos. Escrita por Lauro César Muniz, baseada na obra de Samuel A. Taylor e dirigida por Daniel Filho e Walter Campos.

Na trama, a jovem Cecília (Regina Duarte) é filha única de Felipe (Gilberto Martinho), motorista da família Vasconcelos, uma das mais ricas e tradicionais do Rio de Janeiro. A moça se apaixona por Eduardo (Marcos Paulo), um dos filhos dos patrões de seu pai. O rapaz não corresponde o amor de Cecília por conta de sua classe social, desapontada e disposta a esquecê-lo, a jovem se torna aeromoça e vai para Nova Iorque.

Anos mais tarde, Cecília, que se tornara uma mulher independente, volta ao Brasil para visitar seu pai e reconquistar Eduardo, entretanto, dessa vez, toda a família do rapaz se volta contra a jovem, e para piorar a situação, ainda existe na vida de Eduardo, Marisa (Débora Duarte), uma jovem mimada e ex-namorada do rapaz.

Ao final da história, Eduardo abre mão do seu amor por Cecília e decide viver aventurosamente com Marisa, o que resulta na morte de ambos por acidente de carro. E, apesar de tudo, Cecília, tem a percepção de que o rapaz foi o seu primeiro amor, mas não o homem de sua vida.

novelas-marcaram-epoca-carinhoso-41055
Carinhoso – 1973 (Rede Globo)

A novela foi escrita especialmente para Regina Duarte, entretanto a atriz engravidou durante a trama, sendo assim, a história teve de ser encurtada já que não dava mais para esconder a barriga de Regina. Ela  também ganhou o Troféu Imprensa de melhor atriz de 1974, mas, durante a entrega do prêmio, abdicou do troféu em reconhecimento ao trabalho de Eva Wilma, pela atuação na novela Mulheres de areia, da TV Tupi.

Por fim, era uma prática comum da década de 70 apresentar ao telespectador um texto narrado durante a exibição das cenas dos próximos capítulos das novelas. O texto de Carinhoso era: “Amor, um brinquedo perigoso. O destino brincando e jogando com gente. Uma mulher à espera de um homem… carinhoso.”

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *