Minha Doce Namorada, a novela que consagrou Regina Duarte como “namoradinha do Brasil”

Minha Doce Namorada foi uma novela exibida pela Rede Globo entre 19 de abril de 1971 e 21 de janeiro de 1972, em 242 capítulos. Obra de Vicente Sessodirigida por Régis Cardoso e Fernando Torres.  Foi a nona telenovela do horário das 19h, ainda em preto e branco.

Logo no início da trama um parque de diversões chega a Ouro Preto, Minas Gerais. Patrícia, interpretada por Regina Duarte, que vem junto ao parque, é uma jovem garota pobre e órfã. Ao longo da história ela conhece Renato, personagem de Cláudio Marzo, um jovem rico que está de viagem pela cidade. O casal se apaixona perdidamente, entretanto terão de enfrentar as maldades de César e Sarita Leão, tios de Renato.

No decorrer da trama, Patrícia também descobre a sua verdadeira origem quando encontra sua mãe, a poderosa Madame Alice Jordão. No último capítulo, Patrícia e Renato conseguem finalmente ficar juntos depois de tantas intrigas e confusões.

globo__Cl_udio Marzo e Regina Duarte__gallefull
Minha Doce Namorada – 1971 (Rede Globo)

Dentre os fatos curiosos de Minha Doce Namorada, Regina Duarte e Cláudio Marzo tiveram de sair de Irmãos Coragem antes do seu final, para começarem a gravar a nova trama. A novela também consagrou Regina Duarte como a “namoradinha do Brasil”. O título foi dado à atriz pelos personagens doces e ingênuos que interpretou desde sua estreia na TV Globo.

Vicente Sesso, autor da novela, teve de escrever a sinopse às pressas, porque a trama que ocupava o horário na época, A Próxima Atração, foi um fiasco de audiência. Em menos de 20 dias, estava esboçada a história da doce namorada.

Em 2009, o SBT adquiriu o texto da novela, junto com o texto de Uma Rosa com Amor também de Vicente Sesso, que teve seu remake no canal.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *