Mulheres Apaixonadas, uma temática sobre o universo feminino

Mulheres Apaixonadas foi uma novela exibida pela Rede Globo, entre 17 de fevereiro e 11 de outubro de 2003, em 203 capítulos. Escrita por Manoel Carlos, com a colaboração de Maria Carolina, Fausto Galvão e Vinícius Vianna, direção de Marcelo Travesso e Ary Coslov, direção geral de Ricardo Waddington, Rogério Gomes e José Luiz Villamarim e núcleo de Ricardo Waddington.

Como em outras de suas tramas, Maneco trouxe ao foco da história mais um de suas Helenas. Dessa vez, Christiane Torloni dá vida a uma mulher que resolve viver uma nova paixão após anos de casada. Ela até tem uma vida estável, mas o casamento entrou em uma rotina insuportável.

As questões de Helena aumentam quando ela reencontra um ex-namorado, que ela abandonou para se casar. Os dois começam uma relação na metade da trama, e terminam juntos.

A história também enfoca bastante as irmãs e confidentes de Helena. Hilda, Maria Padilha, e Heloísa, Giulia Gam. A primeira é a mais realizada das irmãs, dona de uma delicatessen e tem uma relação feliz com o marido e a filha, entretanto sua felicidade é abalada pela descoberta de um câncer de mama. Já a segunda, e irmã caçula, sofre com o ciúme doentio que sente pelo marido, e suas atitudes e descontrole emocional acabam por destruir seu casamento, chegando a ser internada após envolver-se em um acidente de carro.

031116-mulheresapaixonadas-imagem1
Mulheres Apaixonadas – 2003 (Rede Globo)

Através de uma crônica do cotidiano, o autor Manoel Carlos apresentou uma galeria de personagens femininos e suas paixões. Todas as histórias estavam circunscritas ao círculo familiar, explorando as relações de pais e filhos, irmãos, marido e mulher.

A personagem de Christiane Torloni foi a sexta Helena criada pelo autor em suas novelas. Ele batizou, anteirormente, com o mesmo nome as protagonistas de Baila Comigo (1981, Lilian Lemmertz), Felicidade(1991, Maitê Proença), História de Amor (1995, Regina Duarte), Por Amor (1997, Regina Duarte) e Laços de Família (2000, Vera Fischer).

Por fim, a novela teve média geral de 46,6 pontos de audiência. Sua antecessora teve 38, sendo uma das tramas que mais elevou nos últimos anos de sua antecessora.

1 comentário Adicione o seu

  1. Adilson Ribeiro de Oliveira disse:

    Alto ibope….embora Maneco fosse repetitivo demais, novela com muitos personagens….alguns iam e voltavam ao logo da trama….mas ele é elogiado pelo bom texto…..fico com Baila Comigo, como sua melhor obra!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *