Músico belo-horizontino lança “Terceiro Molar”

capa-final-3000x3000_web
Foto: Divulgação

Nascido em Belo Horizonte, David Dines mantém em suas primeiras memórias musicais o pop dos anos 1990, Depeche Mode, Michael Jackson e Madonna são lembranças presentes de sua infância. O músico começou a ter aulas de violão aos oito anos, subiu ao palco pela primeira vez aos 10, ao lado de um professor em um show no Teatro Francisco Nunes.

Em 2010 começou a ensaiar um projeto solo, em 2013 lançou uma mixtape chamada “SDDS FUTURO”, onde circulou por Minas, Santa Catarina e São Paulo, além de ter sido convidado pra uma missão ao Midem, na França. No mesmo ano lançou um single por um selo francês, e se mudou pra São Paulo. “São Paulo é um lugar de possibilidades que se constroem à base de batalhas árduas, resiliência e conexões pontuais, mas agudas”, conta.

Foi na cidade paulista que David adotou o nome de Siso, “é uma referência ao dente mesmo, por esse simbolismo de juízo e maturidade e, ao mesmo tempo, de descartabilidade, o que achei que tinha a ver com o fato de eu trabalhar com música pop”, revelou o músico.

Siso, que também faz parte da banda Cabezas Flutuantes, trabalha agora com O EP “Terceiro Molar”, sua primeira gravação. O disco conta com cinco faixas produzidas pelo músico e Christopher Mathi e com a participação de Paulo Beto (Anvil FX) em duas delas. O EP também inclui releituras de dois artistas/bandas brasileiros: José Mauro, ícone da MPB dos anos 1970, e Paralaxe, banda seminal da cena eletrônica de Minas Gerais.

Sobre as expectativas, David revela, “acredito que o lançamento desse EP inaugura um momento novo do meu trabalho e vem tendo uma recepção muito boa de público nas plataformas digitais de música”.

Já ao fim da entrevista, Siso contou sobre seus planos para o futuro, “com o lançamento do EP, tenho planos de tocar por todo o Brasil e devo lançar pelo menos mais um single até o fim do ano. Fora isso, também devo circular com o Cabezas Flutuantes. Esse ano já tocamos no SXSW, festival nos Estados Unidos, e devemos correr Norte, Nordeste e Centro-Oeste”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *