Vamos falar de novela?

É isso aí pessoal, à partir da próxima segunda-feira, 14 de agosto, nosso blog passará a ter uma coluna inteirinha dedicada à elas, NOVELAS.

Sejam às tramas atuais, novelas que fizeram sucesso no passado, teledramalhões mexicanos, que eu sei que todo mundo gosta, superséries e minisséries, tem pra todo gosto. Relembraremos personagens, atores e histórias de dentro e fora dos bastidores – tudo assim, como se fosse um bate-papo com você, nosso leitor que nos acompanha neste mais de 1 ano de site.

E, claro, a nossa primeira trama é você quem escolhe, são 3 opções e seu voto você deixa na área de comentários, ali embaixo. E eeeelas são:

tieta_logoTieta foi uma telenovela produzida e exibida pela Rede Globo entre 14 de agosto de 1989 e 30 de março de 1990, em 196 capítulos. Escrita por Aguinaldo Silva, Ricardo Linhares e Ana Maria Moretzsohn, livremente inspirada no romance Tieta do Agreste, de Jorge Amado. – Ah!!! E essa novela tem babado forte, os direitos autorais da trama pertenciam a atriz Betty Faria… mas isso eu só vou contar mais tarde!

 

hqdefaultÉramos Seis (SBT) foi uma trama  exibida de 9 de maio a 5 de dezembro de 1994, em dois horários, às 19h45 e 21h45, em 180 capítulos. Escrita por Sílvio de Abreu e Rubens Edwald Filho, é um adaptação do romance homônimo de Maria José Dupré.

Esta foi a quarta versão para a televisão, a primeira adaptação da obra foi feita Rede Tupi e levada ao ar em 1977. Quer saber mais? Só votar nos comentários!

 

pantanalPantanal foi uma novela produzida pela extinta Rede Manchete e exibida de 27 de março a 10 de dezembro de 1990, em 216 capítulos. Foi escrita por Benedito Ruy Barbosa. – Olha, se eu pudesse votar muito provavelmente meu voto seria para Pantanal, uma de minhas tramas preferidas que passou raspando com a possibilidade de exibição na Rede “Platinada” Globo.

 

Mas agora é com você, se liga na sua trama predileta entre às 3, vota nos comentários e aproveita e já sugere pra gente outras novelas brasileiras ou estrangeiras que você quer saber mais, teremos o prazer em pesquisar, repercutir e trazer fatos pouco explorados desse gênero que faz parte da cultura do Brasil.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *